Gestarmauriti's Blog

GESTAR II – PROGRAMA GESTÃO DA APRENDIZAGEM ESCOLAR TP 1 – VARIANTES LINGUÍSTICAS: DIALETOS E REGISTROS RELATÓRIO DO DOCUMENTÁRIO – LÍNGUA: VIDAS EM PORTUGUÊS MARIA EDINEUMA MARTINS DANTAS DOS SANTOS | junho 15, 2010

LISBOA: AVENTURAS

tomei um expresso

cheguei de foguete

subi num bonde

desci de um elétrico

pedi um cafezinho

serviram-me uma bica

quis comprar meias

só vendiam peúgas

fui dar à descarga

disparei um autoclisma

gritei “ó cara!”

responderam-me “ó pá!”

positivamente

as aves que aqui gorjeiam não gorjeiam como lá

(José Paulo Paes. A poesia está morta, mas juro que não fui eu. São Paulo, Duas Cidades, 1988.)

Após um estudo atento do documentário “Língua: Vidas em Português” fica visível que a língua portuguesa, ao longo do tempo, tem conseguido manter sua unidade, principalmente em Portugal e Brasil, mas, mesmo assim, podemos detectar, conforme o modo de  falar dos entrevistados, profundas diferenças de pronúncia, de vocábulo, de construções sintáticas, etc., uma vez que a história de cada região é única. A língua portuguesa, por ser falada em vários países a exemplo dos exibidos no documentário como Moçambique, Angola, Goa e até mesmo no Japão, apresenta evoluções diferenciadas, constituindo diversas manifestações do mesmo idioma – os dialetos.

Contudo, por mais peculiaridades que essses dialetos tenham, as variações que apresentam em relação à lingua original não são suficientes para que possam ser considerados uma outra língua.

Conforme Mia Couto (escritor entrevistado no documentário) a língua portuguesa:

é hoje, talvez, uma das línguas europeias com maior diversidade, com maior dinamismo; não por causa de uma essência especial da língua portuguesa, mas por causa de uma razão histórica que aconteceu no Brasil, em que digamos, Portugal deu origem a um filho maior do que o próprio pai. A língua passou a ser gerida por outros organismos de cultura, depois aconteceram que os países africanos introduziram na língua portuguesa alguns fatores de mudança, uma coloração que a tornou uma língua portuguesa que aceita muito, que é capaz de introduzir tonalidade, variações que enriquecem muito a língua portuguesa, não só do ponto de vista linguístico, mas o quanto ela pode traduzir culturas…

No Brasil, o português misturou-se com as línguas dos índios, com dialetos dos negros africanos e, mais tarde, com as línguas dos imigrantes, enriquecendo o seu léxico diferentemente de Portugal.

Devido principalmente à sua grande extensão territorial, as diferenças de linguagem ocorrem também dentro do território nacional, dependendo da região de origem do falante. Além da questão geográfica, há outras razões que justificam as diferenças dialetais, como faixa etária, sexo, nível de escolaridade (social), profissão, entre outras.

Anúncios

Publicado em Uncategorized

Deixe um comentário »

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

About author

The author does not say much about himself

Pesquisar

Navegação

Categorias:

Links:

Archives:

Feeds

%d blogueiros gostam disto: