Gestarmauriti's Blog

RELATÓRIO – I GESTAR II | junho 30, 2010

Da Teoria a Prática – TP3
Conteúdo: Gêneros Textuais
SONDAGEM
Público Alvo: Alunos da Educação de Jovens e Adultos – EJA – 8º/9º
Escola: Centro Educacional de Mauriti – CEM
Professora: Fca. Mary Ane do N. Ramalho Furtado
O planejamento constitui atividade essencial para se alcançar os objetivos
almejados. Isso é válido para qualquer área do conhecimento, em outras palavras para
qualquer área da atividade humana, especialmente, no que concerne ao setor da educação
Assim, é evidente que, na área educacional, o planejamento é passo
indispensável para obtenção do êxito no processo ensino-aprendizagem. Então, está incluso no
plano os conteúdos a serem desenvolvidos, a forma como vai ser aplicado e como vai ser
avaliado, dentre outros, sempre com vistas ao redirecionamento de ação.
Prosseguindo, é relevante informar que antes de aplicar o assunto
pretendido, no âmbito da sala de aula, torna-se imprescindível diagnosticar o nível de
conhecimento dos educandos acerca do conteúdo a ser trabalhado, pois é com base nesse
conhecimento que o educador organiza as atividades pedagógicas. Dentro dessa perspectiva, a
atividade de Sondagem é inerente nesse contexto.
Desta forma, com a intenção de trabalhar o assunto Gêneros Textuais,
planejou-se, a princípio, a Atividade denominada “Sondagem” que aconteceu da seguinte
forma: em primeiro lugar palavras de orientação, incentivo e motivação, em que o educador
expõe o significado da sondagem; informa que nesta atividade haverá apenas nota de
participação, isso com a finalidade de que os alunos não se sintam apreensivos (com medo de
errar) na execução da tarefa; expor que o mais relevante é o empenho na realização da
atividade, que se sintam a vontade para apresentar todo o seu conhecimento sobre o assunto;
explicar que posteriormente estudarão em conjunto cada gênero textual (características,
estruturas, diferenças entre os diversos gêneros, etc.). Em segundo lugar distribui-se entre os
alunos uma folha digitada contendo 08 (oito) espécies de gêneros textuais quais sejam:
Prosseguindo, realizou-se a seguinte prática: leitura silenciosa de todos os
gêneros textuais pelos alunos; leitura oral pelo educador; leitura continuada de todos os
gêneros pelos alunos. Em seguida solicitou-se a realização da Atividade escrita pelos alunos,
onde iriam identificar cada gênero textual lido e o porquê de tê-lo identificado como tal. Como
havia gêneros com a presença marcante de imagens, houve também questão relativa a imagem
no sentido de desenvolver no aluno a capacidade de percepção, tipo, por que em determinado
texto a imagem pode ser dispensada e em outro não. A educadora enfatizou que os alunos
fizessem uso da intuição linguistica, do conhecimento de mundo ( adquirido ao longo da vida)
para o reconhecimento de cada gênero textual. E ainda, tratou da importância da leitura e
releituras dos textos que é fundamental para identificação rápida e precisa.
A atividade(que segue em anexo) foi realizada pela maioria dos alunos de
forma ativa, dinâmica e dedicada. No decorrer da mesma os discentes faziam indagações ao
docente com vistas a sanar dúvidas. No entanto, o professor dizia de forma tranquila,
motivadora que não podia debater a respeito do assunto neste momento, bem como responder
às perguntas, tendo em vista que a finalidade da tarefa, conforme já havia sido explicado, era
exatamente a exposição do conhecimento prévio, intuitivo do aluno, e o papel do educador,
nessa fase, objetiva captar o nível de conhecimento do aluno para direcionar e ou redirecionar
a sua proposta de trabalho de maneira eficaz. Logo, sugeriu aos alunos que respondessem
atividade de acordo com o seu entendimento, não pensem em certo ou errado, tendo em vista
que, nesse momento, não há espaço para isso. Na etapa seguinte, haveria análise e reflexão
sobre as respostas escritas dos alunos, onde serão tiradas as dúvidas e chegar-se-ao com
certeza á compreensão dos gêneros textuais como atividade inerente do ser humano,
essencialmente cotidiana (no dia-a-dia produzimos e nos deparamos constantemente com
diversos gêneros textuais), pois a comunicação (verbal e não verbal) concretiza-se por meio
dos gêneros textuais (diferentes maneira de organizar linguisticamente as informações no
Ao término, os alunos entregaram as atividades, que foram realizadas em
Análise das Atividades : “Diagnóstico final”
A maioria dos alunos apresentaram conhecimento intuitivo acerca dos
seguintes gêneros textuais: bilhete, carta, receita culinária. Com relação a poesia e cordel
(subclassificação da poesia), classificaram ambos como poesia, o que é por demais
compreensivo, visto que apresentam características idênticas (ex:rima, métrica, disposição das
informações em versos,etc.), a diferença se dá de fato no contexto histórico, e são raros os
alunos que fazem tal diferença, inclusive professores. No que se refere a autobiografia e
biografia, a maioria identificou como gênero história por falar, narrar sobre a vida de alguém.
Isso significa que houve conhecimento intuitivo, embora a denominação tenha sido mal
interpretada, na medida em que não existe o gênero “história”. Mas, percebe-se que a análise
foi concretizada pelo tipo de texto (narrativo). Isso demonstrou que o aluno não compreende a
diferença entre gênero e tipo textual, o que possibilitará ao educador trabalhar bem essas
Agora, com o diagnóstico em mãos, o educador fez exposição sobre
gênero textual ( relevância, conceito, exemplos de gênero, como: receita, nota de compra,
bilhete, carta, propaganda, sermão, conversa de telefone, aula, anedota, editoriais, artigos de
fundo, notícias, telefonemas, telegramas, telemensagens, teleconferências, videoconferências,
reportagens ao vivo, cartas eletrônicas (e-mails), bate-papos virtuais, aulas virtuais, artigo
científico, artigo de divulgação cientifica, carta comercial, carta pessoal, reunião de
condomínio, horóscopo, bula de remédio, resenha, conversação espontânea, edital de
concurso, inquérito policial; etc.). Em seguida devolveu a cada aluno a sua atividade e
juntamente com eles foi analisando cada gênero, perguntando e mostrando as diferenças. Isso
oportunizou aos alunos detectarem os acertos, os erros e com certeza ampliar o nível de
conhecimento, com fundamentação teórica. No decorrer do estudo, da parte teórica a respeito
dos gêneros, os alunos demonstraram satisfação com o próprio conhecimento e com os novos
Diante do exposto, pode-se afirmar que, após esta fase, os alunos estão
prontos para passar a etapa mais relevante e mais complexa de todo o processo, qual seja:
produzir os gêneros textuais, pois é fazendo que de fato a aprendizagem acontece. Portanto,
toda atividade com gêneros deve-se fundamentar na produção.
Conclui-se então, que a sondagem é atividade pedagógica indispensável
no processo educativo. E que a atividade bem elaborada e bem aplicada (com leitura,
releituras, incentivo oral por meio de palavras que resgatem a autoconfiança no próprio
conhecimento, dentre outros) vem a tona todo o potencial dos alunos, deixando-os seguros
com relação aos seus próprios conhecimentos, despertando nos mesmos prazer e satisfação na
realização das atividades solicitadas, e por conseguinte, possibilita ao educador direcionar as
atividades vindouras com fundamentação, dentro dos padrões teóricos e práticos de acordo
com o nível de conhecimento dos alunos.

Anúncios

Publicado em Uncategorized

Deixe um comentário »

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

About author

The author does not say much about himself

Pesquisar

Navegação

Categorias:

Links:

Archives:

Feeds

%d blogueiros gostam disto: